Páginas

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Marketing extraprojeto

Ao divulgar no LinkedIn dois artigos que eu havia escrito e publicado aqui no blog sobre Lei Rouanet, o músico e produtor carioca Antonio Cerdeira questionou acerca de algumas contrapartidas que eu sugeria, que de fato não são permitidas se executadas como fruto do projeto aprovado pelo MinC, mas que podem ser realizadas por conta do próprio produtor, por fora. Confiram o diálogo.

1.
Olá, Carlos Eduardo.
Obrigado por partilhar os artigos no blog Audições Brasileiras.

Quero, porém, questionar uma afirmação que vc faz no 6º parágrafo do artigo 2: "Outras ações igualmente eficientes englobam a realização de show, concertos ou vernissages exclusivos para convidados da empresa;...". Como isso é possível se o MinC (a lei Rouanet, na verdade) proíbe qualquer tipo de "exclusividade" de utilização, por parte de patrocinador(es), de um produto cultural incentivado?

Henilton Menezes, Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do MinC, em palestra no Rio de Janeiro, foi categórico quanto a isso: se o projeto prevê, por exemplo, 10 concertos, o patrocinador tem direito a 10% dos ingressos de cada um, mas não é possível, legalmente, realizar um deles somente para o patrocinador, mesmo que este abra mão dos 10% dos ingressos dos concertos restantes.

Agradeço antecipadamente os seus comentários.

Abraços,
AC


2.
Olá, Antonio. Boa noite.

Sim, você está correto. É vedada a realização de um evento, dentre aqueles previstos em projeto aprovado pelo MinC, que não seja aberto ao público. As ações que cito (como sugestão minha) caberiam ao próprio produtor, caso este ou sua empresa de produção possua lastro financeiro para tal. Por exemplo, eu obtenho patrocínio da empresa X para uma série de dez concertos, para usar o mesmo número que você. Dou os dez por cento de ingressos para a empresa patrocinadora, mas - a título de contrapartida mais persuasiva, simpática ou generosa, como queira definir - me prontifico a programar um concerto privado para o patrocinador. Nem o produtor, o pessoal de apoio ou os músicos teriam remuneração extra por isso, nem se tocaria por mais de meia hora ou 45 minutos que fossem. Apenas haveria os custos de deslocamento e alimentação. Se meu caixa me permite, não há nenhum impeditivo para tal, pois - creio que seja necessário dizer por extenso, já que não ficou evidente antes - não seria uma contrapartida formal do projeto, mas pessoal do produtor.

Abraço,


Carlos

3.
Boa noite, Carlos Eduardo, e obrigado pela presteza e gentileza da resposta.

O que vc diz faz todo o sentido. Creio que desacostumei-me a pensar nesses termos por ser produtor de música de concerto em uma instituição que, apesar de ser Bem de Utilidade Pública Federal e ter sua qualidade artística reconhecida em todo o país, não tem patrocínio estável, e consequentemente, lastro financeiro que nos permita oferecer esse tipo de contrapartida.


Abraços,
AC
 
 

terça-feira, 30 de julho de 2013

Missa de Bernstein

A Missa de Leonardo Bernstein já foi montada no Brasil? Sim ou não, é uma obra sempre oportuna.

Que orquestra se aventuraria a produzi-la?

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Pocket Show com Fred Lyra & convidados

Acontecerá às sete da noite na próxima quinta-feira na Saraiva do RioMar Shopping. Free jazz de primeira qualidade. Confira os convidados.

Será a despedida do guitarrista Fred Lyra e de sua esposa, a flautista Cecília Pires, que seguem para realizar mestrado na França.

Orquestra Petrobras Sinfônica - Uma coletânea


O último CD da OPES que tirei para reescutar semana retrasada foi uma coletânea regida por Karabtchevsky, com peças (completas ou em parte) de Mahler, Ravel, Villa-Lobos, Tchaikovski, Ripper (Psalmus, para orquestra) e Stravinski (o Finale de O pássaro de fogo, sempre incrível de se ouvir).

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Concerto da OSUFPB Jovem‏


Prezados,

Convido todos para o concerto da Orquestra Sinfônica Jovem da UFPB, que ocorrerá nesta sexta-feira, 26 de julho de 2013, às 20h, na Sala Radegundis Feitosa, sob a regência de Geraldo Rocha Junior e Rogério Borges, e solos de João Victor Figueiredo (vibrafone), José Fernandes Moreira Neto (clarinete) e Beatriz Drummond Miranda (canto). No programa, um repertório variado e super interessante, que inclui trilhas sonoras de filmes, como “O Rei Leão”, “Cinema Paradiso” e “Superman”, dentre outros, além do Concerto para Clarinete nº1 de Carl Maria von Weber, e o Concerto “La Tempesta di Mare” de Vivaldi. Entrada franca. Imperdível!

Este será o décimo concerto da temporada 2013 da OSUFPB. Mais outros quinze concertos estão programados até o final do ano, sempre às sextas-feiras, 20h, na Sala Radegundis Feitosa. Sob a coordenação do Prof. Heleno Feitosa “Costinha” e da Profa. Luceni Caetano, este é um projeto do LAMUSI – Laboratório de Música Aplicada do CCTA-UFPB, que administra a Sala de Concertos Radegundis Feitosa e a OSUFPB. O projeto é realizado em parceria com os Departamentos de Música e de Educação Musical da instituição.

Abraços,
Eli-Eri Moura
Universidade Federal da Paraíba - UFPB
Centro de Comunicação, Turismo e Artes - CCTA

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Festival de Música Erudita segue com concertos gratuitos no fim de semana em Piracicaba‏


Aberto no domingo (21), o 4º Festival Internacional de Música Erudita (Feimep) segue neste fim de semana com programação gratuita de concertos no Teatro Municipal Erotídes de Campos, no Engenho Central. Na sexta-feira (26), às 20h, a Orquestra Sinfônica de Americana se apresenta sob regência do finlandês Ville Mankkinen e participação de Álvaro Henrique ao violão. No repertório, Jean Sibelius, Calimério Soares e Heikko Suolahti. Os ingressos podem ser retirados com uma hora de antecedência.

Composta por 32 instrumentistas, a Orquestra fundada em 1985 se dedica à formação de público, difundindo a música em várias tendências e estéticas. No sábado (27), às 20h, é a vez dos alunos do Feimep e instrumentistas mirins da Amorfipi (Associação Amigos da Orquestra Filarmônica Infanto Juvenil) subirem ao palco. Após uma semana de masterclasses dentro da programação pedagógica do festival, os jovens músicos interpretam obras de Bach, Handel e Mendelsson sob regência de Winfried Mitterer.

Quem comanda o concerto de encerramento da quarta edição do Feimep é o maestro Ernst Mahle, que assume no domingo (28), às 11h, a regência da Orquestra Acadêmica do Festival. Obras-primas de Handel, Tchaikovsky, Mendelsson e Britten compõem o repertório desta última apresentação, que será finalizada pelo célebre Hino de Piracicaba, composto por Newton de Almeida Mello.

SERVIÇO – 4º Feimep, de 21 a 28 de julho, no Teatro Municipal Erotídes de Campos (Parque do Engenho Central).
Entrada gratuita.
Informações: (19) 3413-8526
www.facebook.com/IVFeimep
www.feimep.com.br
FEIMEP - ASSESSORIA DE IMPRENSA Marcela Delphino | Rodrigo Alves | Rafael Bitencourt

Sertanejo e música clássica

O que vocês acham desse casamento? Caiu bem?

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Concertos e aulas da Semana da Música transformam interior mineiro

Mais de 200 estudantes – vindos de nove estados brasileiros, além de Bolívia e Chile – estão reunidos em Ouro Branco (MG) desde o último sábado. Eles participam da nona edição da Semana da Música, um dos festivais eruditos mais tradicionais do país.

Desde o primeiro dia, a comunidade local tem lotado os concertos realizados diariamente na Capela de Santana, na Fazenda Pé do Morro. No dia 24, quarta-feira, se apresenta o grupo formado pelos professores Sandra Alves (flauta transversa), Viviane Taliberti (piano), Flávio Augusto (piano) e Marcelo Guerchfeld (violino). Para o repertório eles escolheram composições como Fantasie in Fá minor, op.103 D 940, de F. Schubert, Flute Sonata in D, op.94, de S. Prokofiev e Violin Sonata nº3 in D minor, op.108, de J. Brahms.

O concerto do dia 25 de julho, quinta-feira, reúne vários virtuoses: Marcelo Gerchfeld (violino), Ken Martinson (viola), Hassuero Coutinho (viola), Matias Oliveira Pinto (violoncelo), Kayami Sotomi (violoncelo), Flávio Augusto (piano) e Viviane Taliberti (piano), além da presença do contrabaixista turco Volkan Orhon.

A orquestra formada por alunos do Projeto Dando Cordas, Grupo de Sopros e pelo Grupo de Violões da 9ª Semana da Música se apresenta dia 26 de julho, sexta-feira, às 16h, no Colégio Batista. Já às 21h, novamente na Capela de Santana do Hotel Fazenda Pé do Morro, o público aprecia o concerto da Camerata de Violões Ouro Branco e os grupos de câmara formados durante o festival. O programa das duas apresentações ainda será definido.

O encerramento será dia 27 de julho, com a Orquestra Sinfônica da 9ª Semana da Música de Ouro Branco e solos de Matias de Oliveira Pinto (violoncelo), Viviane Taliberti (piano) e regência de Charles Roussin. No programa, obras de Beethoven, Mozart e Camille Saint-Saëns. A Semana da Música é uma realização da Casa de Música de Ouro Branco e conta com recursos do Fundo Estadual de Cultura, Fundo Municipal de Cultura e Cemig através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Mais informações no site www.semanadamusica.com

terça-feira, 23 de julho de 2013

Compositores brasileiros 2 - Piedade, ópera em quatro cenas


A história do duelo que culminou na morte de Euclides da Cunha é o fio condutor da ópera Piedade, de João Guilherme Ripper, comissionada e gravada em 2012 pela OPES.

A obra se divide em quatro cenas, cada qual intercalada por um prólogo para violão solo, e tem como solistas principais os cantores Paula Almenares (Anna da Cunha, soprano), Marcos Paulo (Dilermando de Assis, tenor) e Homero Velho (Euclides, barítono).

Esse álbum duplo recebi como um dos onze vencedores de um sorteio promovido pela OPES no Facebook, no início do ano. Vale dizer que ninguém sabia que eu era envolvido profissionalmente com música clássica. Só depois, com a demora na entrega do prêmio, contactei a assessoria de imprensa para interceder por mim e ganhei os quatro discos sobre os quais estou falando esta semana.

[Quem quiser adquirir o álbum, basta escrever para a OPES e obter mais informações (não sei se está à venda no varejo).]

Abaixo segue a primeira cena da ópera, Saninha, eu vi...:

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Aylton Escobar - 70 anos


"Particularmente, não gosto de pertencer a 'igrejinhas' nem partidos. Sinto-me sufocado, apesar de sentir sincera admiração e de aprender e apreender com a música de muitos compositores que, eventualmente, se declararam partidários a alguma causa ou corrente estética". Aylton Escobar, em entrevista a Leonardo Martinelli na edição deste mês da revista Concerto.

Para quem nunca ouviu a obra mais conhecida de Escobar, Sabiá, coração de uma viola, aí vai uma gravação dela, com o Coro da Osesp.

domingo, 21 de julho de 2013

V Concerto Oficial da BSCR 2013‏


Marcada pelo ecletismo que caracteriza o grupo, apresentação, nesta quartafeira (24.07), terá também clássicos de Jobim, Strauss e Duke Ellington

Gênero aclamado pelo público que tradicionalmente assiste aos concertos da Banda Sinfônica da Cidade do Recife, como demonstram mensagens no facebook e noutros canais que o grupo criou para se relacionar com a sociedade, as trilhas sonoras passaram a figurar como “presença obrigatória” em suas apresentações.

É o caso do V Concerto Oficial – Temporada 2013, que a Banda realiza às 20h desta quarta-feira, com entrada franca, no Teatro de Santa Isabel. Compondo o repertório, estão as trilhas dos filmes Parque dos Dinossauros (John Williams) e Os Incríveis (Michael Giacchino).

“Pela qualidade artística que possui, esse gênero é uma forma eficiente de despertar no público o interesse pela boa música”, diz o maestro, violonista e professor Nenéu Liberalquino, regente do grupo.

As outras músicas que integram o repertório do concerto são: Abertura da Ópera Fidelio, opus 72b (Ludwig van Beethoven), Tritsch-Tratsch Polka (Johann Strauss), Águas de Março (Tom Jobim), A Symphonic Prelude (Alfred Reed) e Caravan (Duke Ellington – J. Tizol – I. Mills)

Aberto ao público
Mais informações: 3355-6890 (Sede da Banda Sinfônica)

Programa do próximo concerto da OSR

Foi divulgado oficialmente o programa do concerto de retomada das atividades públicas da Sinfônica do Recife, que acontecerá no dia 28 de agosto. Confiram no site Movimento.com.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

CPM garante Circuito Sinfônico, mesmo sem patrocínio da Chesf


Concerto da Orquestra Sinfônica da UFPB hoje

Repasso convite de Eli-Eri Moura.

Prezados,

Convido todos para grande concerto da Orquestra Sinfônica da UFPB, em sua versão completa, sob a regência do Maestro Marcos Arakaki, com solo de Heleno Feitosa “Costinha” (fagote), que ocorrerá nesta sexta-feira, 19 de julho de 2013, às 20h, na Sala Radegundis Feitosa. No programa, um repertório dedicado à música clássica: a Sinfonia n° 25 em sol menor de Mozart, o Concerto para fagote em fá maior de Carl Maria von Weber e a Oitava Sinfonia de Beethoven.

A entrada é franca, mas as pessoas que puderem estão convidadas a fazer doação de 1 kg de alimento não perecível em prol do "São João com Fartura”, um projeto de caráter didático, realizado desde 2006 pelos estudantes de Relações Públicas da UFPB, com a finalidade de arrecadar suprimentos para o Banco de Alimentos do SESC. Abraços,

Eli-Eri Moura
Universidade Federal da Paraíba - UFPB
Centro de Comunicação, Turismo e Artes - CCTA

Fazia tempo

Fazia tempo que eu não escutava uma música de primeira e me apaixonava por ela (essa é uma busca constante de todo melômano). Acabou-me de ocorrer isto pela primeira vez em 2013*. A peça foi a Chacona a Chávez (a Carlos Chávez, compositor mexicano, não a Hugo, o falecido político venezuelano), de Enrique Diemecke - conterrâneo de Carlos Chávez, mas de ascendência alemã (tinha de ser, né? Escrever uma chacona dessa qualidade...)

[*Reatualização: não foi a primeira, foi a terceira. Teve Ondina, para flauta e piano, de Ernst Widmer, e Ginga, para conjunto de câmara, de Marisa Rezende.]

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Compositores brasileiros 2 - Petrobras Sinfônica


O segundo álbum da OPES com compositores brasileiros traz duas das principais obras sinfônicas de Guerra-Peixe: a Sinfonia n° 2 "Brasília" e Tributo a Portinari.

Para saber mais sobre a discografia da orquestra, o site da OPES contém algumas informações gerais, não sobre o repertório todo.

terça-feira, 16 de julho de 2013

Compositores brasileiros 1 - Petrobras Sinfônica


Recebi este ano quatro CDs da OPES com regência de Isaac Karabtchevsky. Todos com obras de compositores brasileiros.

O primeiro que estou reouvindo é este aí, com peças de André Mehmari (Contraponto, ponte e ponteio, em quatro movimentos), Ernani Aguiar (Abertura quarta), Edino Krieger (Estro armonico) e Marlos Nobre (Movimentos sinfônicos - Em memória de um anjo).

sábado, 13 de julho de 2013

Notícias de Sibélius Donato?

Alguém sabe por onde anda o pianista paraibano Sibélius Donato Tenório? Nunca mais se teve notícias dele na mídia (ao menos fora da Paraíba, que é onde estou).

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Theatro Municipal de São Paulo abre inscrição para audições‏

O Theatro Municipal de São Paulo convida para audições de cantores líricos profissionais, brasileiros e estrangeiros. As audições serão realizadas no próprio Theatro, entre 14 e 16 de setembro de 2013, em horários a definir.

As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet e recebidas até o dia 31 de agosto de 2013. Em seguida, uma pré-seleção será realizada a critério do Theatro Municipal. As audições tem caráter meramente informativo e não garantem a participação nas montagens de óperas da Temporada 2014.

Os candidatos encontram mais informações e requisitos para a inscrição no site www.theatromunicipal.sp.gov.br.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Organeiros no Recife

Deu no blog do colunista social recifense Fernando Machado. Organeiros franceses fazem inventário dos principais órgãos recifenses.

Violoncelista Félix Borges volta ao Recife em setembro

Félix Borges - filho do violista Dadá Malheiros e sobrinho do violoncelista Fabiano Menezes, ambos da Sinfônica do Recife - mora há dez anos nos Estados Unidos e fará recital em setembro no Conservatório Pernambucano de Música.

Aqui vai um vídeo de Félix tocando a terceira variação rococó da famosa peça de Tchaikovski quando de seu primeiro prêmio em concurso na cidade de Louisville, nos EUA.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Sem seguros e linhas de crédito

Já repararam que bancos e financiadoras não oferecem linhas de crédito para músicos adquirirem instrumentos? E as seguradoras não fazem seguros para qualquer instrumento em qualquer circunstância. Se eu tiver um saxofone ou um violino e quiser me precaver contra roubo, não tenho como. Só vejo piano ser segurado - e quando é para eventos.

Rômulo Bartolozzi - Lexeis kai fones

O jovem compositor pernambucano - também astrólogo e tarólogo - Rômulo Bartolozzi embarcou há quase duas semanas para a Coreia do Sul para iniciar uma jornada (inicialmente prevista) de nove meses, atuando em um cruzeiro pelos mares do Extremo Oriente como stage hand (produtor de palco). Rômulo não viajou para fazer uma turnê, vai trabalhar duro para juntar fundos para futuros projetos a que visa implantar, isso se não se empolgar com o emprego ou não tomar outros rumos (no sentido figurado).

Não sendo ainda compositor profissional, Rômulo, no entanto, tem um especial apreço por uma composição que desenvolveu no último ano da licenciatura em Música pela UFPE, uma trilogia de peças curtas para piano e sons acusmáticos chamada Lexeis kai fones (pron.: "lêxis kê fônes", ou seja, "palavras e vozes", em grego.).

Vocês podem conferir uma gravação completa da obra abaixo, feita pelo próprio compositor (as vozes no terceiro movimento são de Rômulo também). Em acréscimo, pedi que ele preparasse um texto de apresentação sobre a partitura, o qual segue primeiro.
***

Escrevi inicialmente Lexeis kai fones no final de meu último ano de graduação em música, como um exercício disciplinar. Entretanto, o que era para ser um mero exercício composicional tornou-se grande o suficiente para ter sua respectiva identidade, corpo e presença musical.

As três peças são inspiradas em um poema homônimo que escrevi na língua grega, que por sua vez forneceram seu conceito dentre as delimitações de música modal, atonal e textural, visto que os episódios musicais aqui descritos são, a rigor, densamente interiores e sensoriais.

---

Λέξεις και φωνές

Λέξεις και φωνές που επιμένουν
για πάντα να με παρατηρούν
τελικά σε αφήνω
την θύρα μου να περάσεις
να δούμε τι ειναι γραφτό:
“Η Ελπίδα είναι κρυφή
σε κάθε σιωπή
όπως οι τοίχοι μου
με καθαρό διαμάντι ειναι φτιαγμένοι
Ελα! Μπορείς!
Είμαι εν ειρήνη.”

Ησυχία!

---

Palavras e vozes

Palavras e vozes que insistem
a logo me observar
finalmente lhes autorizo
em meu portal adentrar
que se veja o que está escrito:
“A esperança está escondida
em cada silêncio
eis que minhas paredes
em diamantes estão preenchidas
Venha! Podeis!
Eu estou em paz.”

Chega!

Os três ciclos desta peça, também homenageiam três grandes compositores dos últimos 200 anos a quem lhes devo muito horizonte e formas de enxergar o som. Por conseguinte faço questão de mencionar a Satie, Schoenberg e Penderecki – que acredito piamente, enquanto músico, serem três dos mais seminais compositores que temos a delimitar o que viria a ser nossas fronteiras musicais atuais. Tal como se diz helenicamente – “Ela, Boreis!”. Venha, você pode.
 

Reestreia da OSR

A Sinfônica do Recife já tem data para a sua reestreia, sob regência de Marlos Nobre: 28 de agosto.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Fica a dica: temas de novelas

Já virou uma tendência mundial a execução de trilhas sonoras de jogos de videogame por orquestras sinfônicas, que veio a se somar à de trilhas de filmes.

Aqui no Brasil, a gente tem um trunfo pra inaugurar uma terceira vertente: as telenovelas.

Inaugurar em nível sinfônico, pois já houve recitais de câmara em tempos recentes no Rio com compositores de temas de novelas globais executando suas próprias peças ao piano e ao violino.

Tomem por base o tema de Esperança, que além de ter feito muito sucesso - junto com a de Terra nostra - talvez seja a mais bonita dentre as das soap operas da Globo.



Deixo de brinde essa versão toda em hebraico, como presente aos amigos da comunidade judaica.


sexta-feira, 5 de julho de 2013

Entrevista - Dora Dimenstein

Seguindo uma tendência mundial, foi inaugurado recentemente o primeiro site de crowdfunding (arrecadação coletiva) para projetos e ações culturais e esportivas de Pernambuco: o Nosacuda. A ideia partiu das produtoras culturais Dora Dimenstein e Hérika Araujo, ambas com mais de 10 anos de experiência em elaboração de projetos culturais, e ainda busca a adesão de produtores culturais e esportivos. Para saber um pouco mais sobre o Nosacuda, conversei via e-mail com Dora e ela explicou desde a concepção do site até os próximos passos a serem seguidos para o sucesso da iniciativa.

***

Dora, como surgiu a ideia do Nosacuda?
A ideia surgiu da Hérika Araujo, também produtora e Diretora de Cultura da Vitória de Santo Antão, quando estávamos indo para Brasília finalizar um curso promovido pelo Ministério da Cultura e Fundação Getúlio Vargas (RJ). Dentre as 1.400 pessoas no Brasil inteiro que finalizaram o curso, 50 foram convidadas para a etapa de finalização. Desde o momento que conheci a Hérika no avião, resolvi apoiar e ideia e começamos a formular o que e como seria o site. Passamos 05 dias em Brasília e, no nosso terceiro dia da finalização do curso, fiz uma apresentação na sala sobre o site. Depois de muitas pesquisas, quase um ano, sobre temas de captação de recursos e sobre Economia Criativa buscamos uma empresa no Recife que pudesse viabilizar nossa ideia e o site foi ao ar.

Como se deu o apoio do Governo do Estado ao projeto e a adesão dos primeiros produtores ao site?
Nossa aproximação com a Coordenadoria da Economia Criativa da Secretaria de Cultura [do Governo do Estado] surgiu de uma apresentação minha ao coordenador Luciano Gonçalo e veio a ocorrer quando ele já tinha sinalizado essa necessidade para os produtores e artistas locais, visto que nem todos os projetos eram aprovados na Lei do Funcultura. O convite para realizar oficinas dentro do Festival Pernambuco Nação Cultural veio como uma forma de viabilizar o repasse de informações sobre Economia Criativa, crowdfunding e o site Nosacuda.

O que é necessário para se ter um projeto divulgado no site?
Atualmente, o site já está com projetos publicados decorrente das oficinas. O site possui uma curadoria que analisa os projetos e só os publica quando estes têm objetivo cultural e esportivo.

Para encaminhar um projeto ao site são necessários alguns passos que estão bem explicados no próprio site, a saber:

1. fazer um cadastro simples - loguin e senha;
2. preencher o formulário com as informações do projeto;
3. enviar um vídeo ou fotos de ações já realizadas ou o que se pretende realizar - seria uma chamada do projeto;
4. determinar os valores das doações e quais seriam suas recompensas que deverão ser repassadas aos doadores;
5. acrescentar novas informações sobre o projeto como links, endereços eletrônicos do tema, fotos, outros vídeos;
6. enviar o projeto para a curadoria.

Para quem vai fazer as doações, também é necessário fazer um cadastro. O acesso a estas informações é restrita a quem faz nosso administrativo.

Assim que o projeto é enviado, alguns itens ficam impossibilitados de serem alterados, como datas, valor final e prazo de execução, conforme está definido no termo de uso e em nossa política de privacidade.

Em todos os projetos finalizados, a captação das doações terá 13% retidos para o site, 7,5% para o PagSeguro, que administra as verbas, e 5,5% para o site poder manter seus custos administrativos. Os projetos realizados farão parte do link "Projetos de Sucesso", com a publicação de vídeos e fotos do projeto.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Concerto da OCC hoje no D. Lindu

A Orquestra Criança Cidadã dos Meninos do Coque realiza seu primeiro concerto da temporada hoje à noite às 19h30, no Teatro Luiz Mendonça, Parque Dona Lindu. No repertório, a Primeira de Beethoven "entre outros clássicos".

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Festival de Música Erudita prorroga inscrições‏ em SP

A coordenação artística e pedagógica do Festival Internacional de Música Erudita de Piracicaba (Feimep) prorrogou as inscrições para sua quarta edição, que se encerrariam em 30 de junho. Agora, 17 de julho é o novo prazo para acessar ficha de inscrição e manifestar interesse no site www.feimep.com.br.

Aberto a estudantes de diversas faixas etárias com os mais diversificados históricos de formação, o Feimep acontece entre os dias 21 e 27 de julho. Há vagas em violino, viola, violoncelo, contrabaixo e piano

Para se inscrever é necessário acessar o link “Inscrições” no site oficial, onde estão informações sobre os professores. O pagamento pode ser feito na agência bancária indicada no site, no período de 1o a 20 de julho e depois é necessário envio de recibo escaneado para o e-mail contato@feimep.com.br.

Recital no CPM hoje à noite


Hoje estreia a ópera Olga em Brasília

Foto: Daiane Rocha/Blog do compositor
Olga, de Jorge Antunes, será apresentada em três récitas na capital federal: hoje e nos dias 5 e 7 de julho. A estreia mundial da obra ocorreu em 2006, no Theatro Municipal de São Paulo.

O elenco contará com artistas locais e dois dos cantores que participaram da prémière em São Paulo: Homero Velho como Filinto Müller e Martha Herr no papel de Olga Benario. O tenor Adriano Pinheiro será o intérprete do líder comunista Luis Carlos Prestes.

A regência será de Mateus Araújo e a preparação do coro de 50 vozes, de Jorge Lisbôa Antunes, filho do compositor. Os cenários e a direção cênica são assinados por William Pereira, o mesmo diretor da estreia mundial.

O Theatro Municipal de São Paulo, que apoia o evento, está fazendo o empréstimo de todos os figurinos e objetos de cena usados em outubro de 2006.

No release, o compositor menciona a campanha que realizou na internet pedindo máquinas de escrever emprestadas para a cena final do primeiro ato, em que a burocracia soviética do Comintern é ironizada e 40 membros do coro cantam e tocam máquinas de escrever. "O colecionador paulista que emprestou as máquinas para a estreia, em 2006, não permite que sua coleção saia de São Paulo", explica Antunes.

terça-feira, 2 de julho de 2013

Inscrições prorrogadas

As inscrições para o II Opera Studio do Recife foram prorrogadas até a próxima segunda (08). Os selecionados, que seriam divulgados no dia 08, passarão a ser no dia seguinte, 09 de julho.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

V Virtuosi de Gravatá anuncia programação‏

Clique na imagem para ampliar. Sempre.

Apresentado pela Prefeitura de Gravatá e com patrocínio do BNDES e Governo Federal através da Lei de Incentivo à Cultura, a cidade de Gravatá, no Agreste Pernambucano, recebe pelo quinto ano consecutivo uma fina programação musical com instrumentistas de alta qualidade. Com direção musical do maestro Rafael Garcia, o V Festival Virtuosi de Gravatá acontece entre os dias 12 e 21 de julho na Igreja Matriz de Sant’Ana com entrada gratuita.

Diversos recitais estão programados para o festival, que apresenta pela primeira vez no Brasil, espetáculos com o violinista americano Giora Schmidt, o pianista russo Ilya Ramlav e a soprano britânica Amanda Boyd. Ao lado deles, nomes conhecidos do público do Virtuosi como o filipino Victor Asuncion, o romeno Catalin Rotaru, o brasileiro Rafael Altino e o Ensemble São Paulo fazem novas apresentações no evento.

Uma das características do Virtuosi é a preocupação em mostrar talentos da música de concerto que possuem grande precisão na execução até de obras consideradas difíceis. As atrações convidadas já conquistaram prêmios internacionais em diferentes categorias e instituições, garantindo um prestígio ainda maior ao evento. Com isso, assim como ocorre nos anos anteriores, a expectativa é de sessões lotadas, com a presença até de público de outras cidades vindo prestigiar o festival.

A quinta edição do festival recebe ainda cerca de 30 bolsistas, todos instrumentistas de cordas de Pernambuco, Paraíba, e outros estados que, além de integrar a orquestra do festival recebem aulas de professores como os violinistas Betina Stegmann e Nelson Rios; os violistas Rafael Altino e Marcelo Jaffé; a violoncelista dinamarquesa Katarina Bundgaard e o violoncelista americano Robert Suetholz, além do contrabaixista Catalin Rotaru. Vale salientar neste grupo de bolsistas a presença de jovens músicos integrantes da Orquestra Criança Cidadã do Coque.

Programação - A abertura do V Festival Virtuosi de Gravatá ocorre na sexta-feira (12) com um concerto em homenagem às obras eternas de Beethoven com a Orquestra do Festival, tendo como solista o pianista Victor Asuncion e sob a regência do maestro Rafael Garcia. O dia seguinte conta com duas sessões, sendo a primeira às 11h com uma homenagem a Benjamin Britten, com um encontro de mãe e filho, com a pianista Ana Lucia Altino e o violista Rafael Altino. Às 19h, acontece um recital com a participação especial da soprano Amanda Boyd. No domingo (14) às 11h, o Virtuosi prossegue com a apresentação do romeno Catalin Rotaru com o pianista filipino.

Da segunda (15) à sexta (19), as sessões na Igreja Matriz de Sant’Ana ocorrem apenas às 19h, tendo na programação em cada dia o grupo paulistano Ensemble São Paulo, o pianista Victor Asuncion, o saxofonista francês Clément Himbert e o pianista Ilya Ramlav. A Orquestra do Festival que se apresenta no dia 18 sob a direção do Maestro Rafael Garcia tem como solistas artistas convidados para o festival. Entre as obras que serão executadas estão o Concerto de Mozart nº 5 tendo como solista o contrabaixista Catalin Rotaru; a Ária de Concerto de Mozart para soprano, piano e orquestra; a Fantasia Carmen de Sarasate na execução de Giora Schmidt, entre outras peças. Será uma profusão de estrelas no palco da Igreja de Sant’Ana.

O Slavonic Duo formado por Andrej Baran (violin) e Adam Marec (violão), é a atração do sábado (20) em sessão às 11h. Com apoio do Consulado da Eslováquia, o Slavonic Duo tem obtido grande sucesso em suas apresentações. Em 2012 participaram do Festival de Música Vesna v Rosii em Moscou e neste programa vão executar obras de Paganini e Piazzolla, entre outras.

Nesse mesmo sábado às 19h, será a vez do duo Giora Schmidt (violino) e Victor Asuncion (pianos) subir ao palco da Igreja de Sant’Ana. Obras de Beethoven, Schumann e Fauré são destaques do programa.

O festival se despede no domingo (21/07) com um concerto de encerramento às 11h. Mais uma vez os artistas internacionais convidados se apresentarão em recital com um repertório bem variado que inclui peças de Bach, Britten, Bottesini, Moszkowski e Dvorak.


PROGRAMAÇÃO

V FESTIVAL VIRTUOSI DE GRAVATÁ



SEXTA| 12

19h CONCERTO DE ABERTURA

ENCONTRO COM BEETHOVEN

ORQUESTRA DO FESTIVAL

VICTOR ASUNCION, piano

RAFAEL GARCIA, regente



SÁBADO| 13

11h RAFAEL ALTINO, viola

ANA LUCIA ALTINO, piano

Homenagem a Benjamin Britten



19h AMANDA BOYD, soprano

VICTOR ASUNCION, piano



DOMINGO| 14

11h CATALIN ROTARU, contrabaixo

VICTOR ASUNCION, piano



SEGUNDA| 15

19h ENSEMBLE SÃO PAULO


TERÇA| 16

19h VICTOR ASUNCION, piano


QUARTA| 17

19h CLÉMENT HIMBERT, saxofone

ENSEMBLE SÃO PAULO

Homenagem a Benjamin Britten



QUINTA| 18

19h ORQUESTRA DO FESTIVAL & VIRTUOSI

RAFAEL GARCIA, regente



SEXTA| 19

19h ILYA RAMLAV, piano



SÁBADO| 20

11h SLAVONIC DUO

19h GIORA SCHMIDT, violino

VICTOR ASUNCION, piano


DOMINGO| 21

11h RECITAL DE MÚSICA DE CÂMARA

Concurso nacional de composição Walter Smetak

Já fazia falta um concurso para premiar obras sinfônicas inéditas. Na última sexta, o estado da Bahia abriu edital com essa finalidade e o requisito essencial é que as partituras inscritas se relacionem de alguma forma com a obra do falecido compositor suíço Walter Smetak. O primeiro colocado leva 20 mil reais; o segundo, 10 mil; e o terceiro, 3 mil. Sem mais delongas, inscrevei-vos.